Mãe fazia sexo com o próprio filho de 12 anos porque 'ele estava doente'

19:28 |

Bizarro

17/01/2017



Foto: iStock
Após 30 anos, homem fala sobre o abuso sofrido na infância
Após 30 anos guardando o segredo, australiano decidiu falar sobre o período em que sofreu abuso sexual da própria mãe. O desabafo foi feito à pesquisadora Lucetta Thomas, da Universidade de Camberra, que trabalha em uma tese de PhD sobre o assunto.

Hamish, como foi identificado o homem que hoje tem 50 anos, disse que a primeira vez que a mãe fez sexo com ele foi com a desculpa de ajudá-lo a melhorar de uma doença. “Ela tinha uma cama grande e quando estava doente, ficava lá com ela. Um dia, tudo começou. Ela me tocou e aconteceu. Minha mãe se aproveitava do fato de eu estar entrando na puberdade”, contou à pesquisadora, que divulgou no site News.com.au, um dos principais da Austrália.

Segundo Lucetta, quando cresceu, o rapaz passou a perceber que havia sido abusado sexualmente. “Achava que estava gostando e crescendo com isso, mas não era”, disse. Durante o relato, ele diz que a mãe apresentava alguns problemas emocionais. “Era ótimo estar em casa quando ela estava de bom-humor e horrível quando ficava brava. Ela tentava me matar, me trancava na cozinha, fechava as janelas e ligava o gás”, lembra.

A pesquisadora afirma que essa foi uma das entrevistas mais complicadas que ela fez e que o abuso sexual sofrido pela mãe deixou marcas profundas em Hamish. “Passei a maior parte da minha vida tentando reprimir isso. É muito difícil dizer para alguém: ‘À propósito, minha mãe abusa de mim e eu fazia sexo com ela”, afirmou.

A questão com a mãe fez também com que ele perdesse a mulher e afundasse o próprio negócio. “Eu sinto pena por ela não conseguir ver que estava fazendo errado”, disse Hamish. A pesquisadora entrevistou outros 94 homens e quer dar voz a essas pessoas que sofreram abuso das próprias mães.

Metrópoles
Leias Mais..

IMAGENS FORTES! Homem com tatuagem da FDN no corpo é executado com vários tiros no bairro da Cachoeirinha

19:26 |

Plantão Policial

17/01/2017



Foto: Divulgação
O homem de aparência jovem atravessava a rua quando foi executado a tiros
Um homem de aparência jovem, no máximo 20 anos, foi executado, por volta das 17h desta terça-feira (17), na rua Marques da Silveira, no bairro da Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

Ele atravessava a rua quando foi abordado, espancado e em seguida morto com pelo menos cinto tiros, que atingiram a cabeça, braço, peito e abdomen, segundo as informações de testemunhas ouvidas pela polícia.

Policiais militares da 3ª Cicom fizeram um patrlhamento na área mas não conseguiram prender nenhum dos envolvidos no assassinato, que a polícia já tem quase certeza que tem ligações com o tráfico de drogas.

A vítima tinha uma tatuagem da Família do Norte (FDN) no corpo, mostrando sua ligação com a facção criminosa.

"Os integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) e da Família do Norte (FDN) estão se matando quase todos os dias dentro e fora dos presídios. Este rapaz pode ser mais uma vítima dessa guerra sangrenta das facções", disse um dos policiais.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) instaurou um inquérito policial e o corpo do homem assassinado, foi retirado do local e levado para o Instituto Médico Legal (IML), pouco antes do começo da noite.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!



Fotos: Divulgação


Leias Mais..

Oficiais dizem que novo comandante da pm nunca comandou sequer um pelotão e que Walter Cruz ofendia José Melo nas redes sociais

19:25 |

Geral

17/01/2017





Foto: Reprodução / Internet
Coronel David Brandão é alvo de críticas por parte de colegas
A nomeação do coronel David Brandão para o comando-geral da Polícia Militar do Amazonas gerou protesto por parte de outros oficiais da corporação, que fizeram circular no WhatsApp, durante todo o dia desta terça-feira (16), um texto no qual ressaltam que o novo comandante "nunca comandou um pelotão na PM" e "passou a vida toda abrindo portas para o ministro Mauro Campbell e para os procuradores do MP" (Ministério Público).

Os oficiais também criticam o coronel Walter Cruz, nomeado subcomandante.

"Walter Cruz é condenado por improbidade administrativa pelo colegiado do Tribunal de Contas do Amazonas, ele tem que devolver para o erário público mais de R$ 10.000.000,00", enfatiza o texto.

Coronel Walter Cruz (Foto: Reprodução / Internet)

"Esse rapaz bajulava o senador Eduardo Braga e ofendia o governador José Melo nas redes sociais", lembra o texto.
Leias Mais..

Delação da Odebrecht deve vir a público em fevereiro

17:38 |

 Atualizado em terça-feira, 17 de janeiro de 2017 - 19h42


Segundo fontes, aliados próximos ao presidente Temer serão diretamente atingidos pela delação, o que deve trazer turbulência para o governo
Divulgação de 77 relatos de delatores ligados à empresa causa apreensão no mundo político / Paulo Whitaker/Reuters Divulgação de 77 relatos de delatores ligados à empresa causa apreensão no mundo políticoPaulo Whitaker/Reuters
Investigadores da Lava Jato trabalham com a previsão de que todo o conteúdo das delações da Odebrecht seja tornado público na primeira quinzena de fevereiro. A divulgação dos relatos de 77 delatores ligados à empresa causa apreensão no mundo político, que deve ser diretamente atingido pelas investigações.

A expectativa de investigadores é de que o ministro Teori Zavascki a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, retire o sigilo dos cerca de 900 depoimentos tão logo as delações sejam homologadas. Isso deve ocorrer após o fim do recesso do Judiciário, nos primeiros dias de fevereiro.

Como relator da Lava Jato na Corte, cabe a Teori validar as delações. Para isso, uma equipe do ministro analisa todo o material durante o recesso. O material resultou de uma longa negociação, que se estendeu durante quase todo o ano de 2016.

Nos depoimentos, que serão divulgados em formato de áudio e vídeo, sem transcrições, os delatores relatam propina a políticos e operadores no Brasil e fora do País em troca da conquista de obras públicas, bem como o uso de contas e empresas no exterior para viabilizar pagamentos ilícitos.

De acordo com fontes, aliados próximos ao presidente da República, Michel Temer, serão diretamente atingidos pela delação da empresa, o que deve trazer turbulência política para o governo.

Após a homologação dos acordos e divulgação do conteúdo, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a força-tarefa da Lava Jato podem realizar operações e solicitar diligências, como quebra de sigilo bancário e telefônico de investigados.

A previsão é de que o processo de investigação ligado à Odebrecht seja longo, com a distribuição das investigações em vários Estados brasileiros. Isso porque o pagamento de propina ocorreu para conquista de obras de todas as esferas - federal, estadual e municipal. Por isso, a investigação não ficará concentrada em Brasília ou Curitiba.

Um dos depoimentos tidos como cruciais é o do herdeiro do grupo e ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht. Considerado o "príncipe" das empreiteiras, Marcelo resistiu a aderir ao acordo de delação. Ele é o único executivo do grupo que continua preso em Curitiba (PR) mesmo após a assinatura do acordo, em dezembro. Com a delação firmada, Marcelo Odebrecht cumprirá dez anos de pena no total, sendo que até o final de 2017 permanecerá atrás das grades.

Já o patriarca do grupo e pai de Marcelo, Emílio Odebrecht, revelou em sua delação informações de contexto e histórico da empresa. Emílio poderá passar um ano comandando a reestruturação da empresa, que se comprometeu com novas regras de compliance, antes de iniciar o cumprimento de pena em regime domiciliar.

Delação democrática

A avaliação de fontes que acompanharam a colheita dos depoimentos é de que a delação da Odebrecht é politicamente "democrática". Ou seja, atinge lideranças e siglas de diferentes polos da política nacional.

Em dezembro, o vazamento de um anexo da delação do executivo Cláudio Melo Filho mostrou que senadores, deputados e ministros mantiveram relações com a empresa - seja troca de favores ou ao receber valores para atuar politicamente em benefício da Odebrecht. As revelações do grupo vão gerar os chamados recalls em acordos da Camargo Corrêa e da Andrade Gutierrez. De acordo com investigadores, diante das extensas revelações da Odebrecht, as duas outras empreiteiras precisarão complementar os acordos feitos anteriormente, sob risco de terem os benefícios acertados com o Ministério Público invalidados.

Entenda a Operação Lava Jato
Leias Mais..

PT decidirá com Lula quem apoiar em eleição na Câmara

17:34 |

 Atualizado em terça-feira, 17 de janeiro de 2017 - 19h53


Bancada do partido está dividida entre André Figueiredo e Rodrigo Maia
Decisão final vai ser tomada com Lula / Marcelo Camargo/Agência Brasil Decisão final vai ser tomada com LulaMarcelo Camargo/Agência Brasil
Sem conseguir chegar a um consenso sobre que candidato apoiar nas eleições para a presidência da Câmara, o PT vai recorrer ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para anunciar uma decisão sobre o assunto.

A bancada do partido na Câmara está reunida nesta terça-feira (17) em Brasília, mas designou uma comissão de cerca de dez parlamentares para conversar com Lula na próxima quinta-feira (19) durante a reunião da Executiva da sigla. "Hoje não haverá fumaça branca. A decisão final vai ser tomada com Lula", disse o deputado José Guimarães (PT-CE), em referência ao ritual quando a Igreja Católica escolhe um novo Papa.

A bancada do PT está dividida. Enquanto parte dos petistas defende que o partido apoie uma candidatura que represente a oposição, como a do deputado André Figueiredo (PDT-CE), a ala mais pragmática do partido quer apoiar a recondução do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) para garantir o seu espaço na Mesa Diretora. Há ainda quem defenda uma aliança com Jovair Arantes (PTB-GO), que faz parte do chamado Centrão. Os dois candidatos, porém, fazem parte da base aliada do presidente Michel Temer e foram favoráveis ao impeachment de Dilma Rousseff.

"A direção do partido terá papel decisivo na costura de uma saída para este impasse", disse Guimarães.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo nesta terça, Lula já deu aval para que o líder do partido na Casa, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), converse com todos os candidatos, inclusive com os que foram favoráveis ao impeachment, para garantir que o PT não fique de fora do comando da Câmara no próximo biênio. Zarattini participou nesta terça do lançamento da candidatura de Figueiredo. Na semana passada, ele também compareceu ao evento de Jovair.

Dono da segunda maior bancada na Câmara, com 57 deputados, o PT tem colocado como prioridade integrar a Mesa Diretora. O receio de apoiar um nome como o de Figueiredo, sem chance de vitória, é que o candidato que seja eleito puna o partido e o deixe de fora do comando da Casa, como aconteceu em 2015, quando o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi eleito para a presidência da Câmara.
Leias Mais..

Filipinas é destino atraente para os traficantes

17:33 |



 Atualizado em terça-feira, 17 de janeiro de 2017 - 22h46


País asiático é o quarto principal destino da droga que sai do Brasil

Passar até 40 anos encarcerada em um presídio estrangeiro, com direito a poucas visitas e sujeito a mudanças de lei que podem restabelecer a pena de morte. Esses são os riscos que traficantes correm tentando entrar com drogas nas Filipinas.

Foi o que aconteceu com a brasileira Yasmin Fernandes Silva, em outubro do ano passado. A jovem de 20 anos conseguiu burlar a fiscalização do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo e embarcou com seis quilos de cocaína. Também passou sem problemas pela escala em Dubai, nos Emirados Árabes. O flagrante só aconteceu no destino final, Manila, capital das Filipinas, onde está presa há três meses.

Outras mulas, como são chamadas as pessoas que transportam drogas para traficantes, acabam presas antes mesmo do embarque. No ano passado, 13 foram flagradas tentando embarcar justamente para as Filipinas. No total, elas carregavam quase 70 quilos de cocaína.

O número de flagrantes mais que dobrou em relação a 2015 e o país asiático se tornou o quarto principal destino dos traficantes que saem do aeroporto mais movimentado do país, atrás apenas da Nigéria (33 presos), da África do Sul (28 presos) e dos Emirados Árabes (15 presos).

"Os riscos envolvidos tornam a rota [das Filipinas] mais atrativo para os traficantes. E ele sabem desses riscos, mas fazem a mula se arriscar no lugar deles", explica Rodrigo Weber de Jesus, delegado a Polícia Federal. 

Yasmin foi seduzida pela chance de ganhar R$ 15 mil com o transporte de cocaína às Filipinas, que endureceu o combate ao tráfico de drogas. Desde que Rodrigo Duterte se tornou presidente em julho do ano passado, mais de seis mil pessoas ligadas ao tráfico de drogas foram mortas.

Outros flagrantes

Imagens da Polícia Federal mostram a apreensão de cinco quilos de cocaína com um brasileiro que seguia de Guarulhos para Manila em agosto. Ele levava a droga escondida em tapetes e, assim como Yasmin, em travesseiros./

Em outro flagrante parecido, 12 quilos de cocaína foram apreendidos com um casal que vinha de Goiânia, mesma cidade onde a brasileira presa morava. A polícia investiga se há ligação entre os casos.
Leias Mais..

Brasil já pode produzir remédio à base de maconha

17:24 |

canabidiol

O medicamento contém dois dos princípios ativos da planta usados medicinalmente, o tetraidrocanabinol (THC), em concentração de 27 mg/mL, e canabidiol (CBD), em concentração de 25 mg/mL, e será vendido apenas a maiores de 18 anos, em solução oral (spray). A aprovação foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (16)


O remédio, registrado em outros países com o nome Saitivex, será fabricado pela empresa britânica GW Pharma Limited –no Brasil, a detentora do registro do medicamento é a empresa Beaufour Ipsen Farmacêutica Ltda. O Mevatyl, por aqui, será comercializado com tarja preta em sua rotulagem e a sua dispensação ficará sujeita a prescrição médica por meio de notificação de receita.
De acordo com a agência, o medicamento, aprovado em outros 28 países, incluindo Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Suíça e Israel,  é destinado a pacientes não responsivos a outros medicamentos antispásticos.
A Anvisa ainda ressalta, em comunicado à imprensa, que o Mevatyl não é indicado para o tratamento de epilepsia, pois a presença do THC no composto pode causar agravamento de crises epiléticas.
“A Anvisa é um órgão muito criterioso. Se liberou a presença destas substâncias [canabidiol e tetrahidrocanabidiol] em um remédio é porque estes componentes têm a eficácia comprovada em tratamento de doenças cujos métodos tradicionais não se mostraram tão positivos”, diz o médico psiquiatra Sabino Ferreira de Farias Neto.
O psiquiatra, no entanto, alerta que o registro do medicamento não significa que a planta deva ser tratada como remédio. “Alguns componentes da maconha podem funcionar como medicamento, mas isso não significa que maconha é remédio. Não é.”
Para a advogada Margarete Brito, presidente da Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal, considera o registro um avanço na questão da utilização da maconha medicinal no Brasil.
“Agora que a gente tem um remédio registrado na Anvisa com alto [teor de] THC, acho que não tem mais como dizer que [este princípio ativo da maconha] não é remédio, que é perigoso”, afirma. “Isso vem para dizer que [a Cannabis sativa] é remédio, tem que ter mais pesquisa, tem que ter mais médico estudando isso”.
Conteúdo Uol
Leias Mais..

Mãe de bebê espancada em Mairinque irá responder por tentativa de homicídio

16:38 |


17/01/2017 às 11h43min - Atualizada em 17/01/2017 às 11h43min


Da Redação: Rafael Barbosa - Foto: Reprodução / Internet
A mãe da bebê Nicole, de apenas cinco meses, que foi agredida pelo próprio pai em Mairinque no último sábado (14), foi indiciada por tentativa de homicídio e omissão de socorro.
A mulher de 23 anos, que trabalha como ajudante de cozinha, prestou depoimento sobre o caso por cerca de duas horas na Delegacia de Mairinque e, segundo as autoridades, teria entrado em contradição várias vezes. Segundo a Polícia Civil existe a suspeita de que não seja a primeira vez que a criança sofre abusos, pois Nicole já teria sido levada ao hospital em outra ocasião com lesões no corpo e assim, as autoridades suspeitam que a mãe tenha acobertado o pai sobre os atos de violência contra o bebê.
Deste modo a Delegada encarregada do caso, Fernanda Ueda, indiciou a mãe da criança e embora a mulher deva responder em liberdade, ela perde a guarda da criança, que continua internada em estado grave, mas estável no Hospital Regional de Sorocaba. Representantes do Conselho Tutelar de Mairinque também prestaram depoimento às autoridades e devem fazer o acolhimento da criança e entrar em contato com parentes para saber quem ficará com a guarda do bebê.
O pai continua preso na Penitenciária de Capela do Alto e responde por tentativa de homicídio.

Relembre o caso

A criança deu entrada no setor de emergência do Hospital Regional de Sorocaba no sábado (14) com afundamento no crânio e várias fraturas nas costelas, braços e pernas. Segundo os pais, os ferimentos haviam sido causados após a o bebê ter caído do colchão, entretanto, devido as natureza e gravidade das lesões, os médicos desconfiaram da situação e notificaram as Polícia Militar sobre um possível caso de agressão. Após ser procurado pelas autoridades, o pai da criança teria confessado o crime e afirmou que ficou irritado com o choro da criança e a teria agredido com um soco e chacoalhões. Diante dos fatos, o homem foi preso.
Leias Mais..

Termina a greve na Viação São Roque 1649 Views Comentar

16:37 |


17/01/2017 às 17h15min - Atualizada em 17/01/2017 às 17h15min



Da Redação: Rafael Barbosa - Foto: Rafael Barbosa
A greve realizada nesta terça-feira (17) por funcionários da Viação São Roque terminou no mesmo dia, por volta das 17h30. Os trabalhadores reivindicavam a volta do convênio médico e o pagamento da participação de lucro de oito funcionários. 
A paralisação começou por volta das 15h desta terça-feira e durante assembléia realizada por volta das 16h45 os trabalhadores votaram pela  continuidade do movimento grevista até que a empresa arque com suas obrigações frente aos trabalhadores. Entretanto após a regularização de parte dos acertos por parte da Viação São Roque, os funcionários decidiram terminar o movimento e regressar as suas funções. "A Convênio foi acertado e os acertos nas participações de lucro serão regularizados até amanha", afirmou o Diretor do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, Marcos dos Santos.
Durante o período de greve apenas 30% da frota estará em atividade, entretanto com o fim do movimento, a frota volta as ruas de São Roque e região.
Leias Mais..

Termina a greve: Ônibus da Viação São Roque voltam a circular

14:52 |



17/01/2017 16:31:21



AMPLIAR FOTO
Ônibus ficaram parados durante uma hora no terminal


AMPLIAR FOTO
Funcionários fizeram paralisação no terminal


AMPLIAR FOTO
Veículos voltaram a circular normalmente às 17h30


Após pouco mais de uma hora de greve, iniciada no terminal rodoviário de São Roque, nesta terça-feira, 17, os funcionários da Viação São Roque, já voltaram ao trabalho e os ônibus circulam normalmente.
A greve começou por volta das 16h30 e às 17h30 foi comunicado o término do movimento.
De acordo com a lei, 30% dos funcionários permaneceram trabalhando com alguns ônibus circulando. Já os demais funcionários e vários ônibus ficaram parados.
Os veículos que não estavam rodando por conta do início do movimento, foram recolhidos a garagem da empresa no bairro Guaçú.
Minutos depois, a direção da Viação São Roque informou que regularizou os beneficios, e assim o Sindicato decretou o fim da greve em nova assembleia.
Tanto os funcionários quanto o Sindicato haviam informado que só voltariam ao trabalho após o acerto dos benefícios.
Decisão e paralisação
Alguns motoristas da Empresa Viação São Roque iniciaram a paralização no Terminal Rodoviário de São Roque nesta quarta-feira, 18, por volta das 16h30.
Um dos motoristas, indignado parou o veículo na saída do terminal em protesto pela falta do Plano de Saúde que estava bloqueado.
Todos os ônibus ficaram parados no terminal.
De acordo com o Sindicato, estava previsto uma greve para esta quarta-feira, 18, de manhã, caso a empresa Viação São Roque não pagasse 8 funcionários que voltaram de férias e não receberam a Participação de Lucros e Resultados (PLR).
Também a empresa precisaria regularizar o Plano de Saúde de todos os funcionários que estava bloqueado, segundo o Sindicato.

Alguns motoristas aguardavam o pagamento para ontem, segunda-feira, 16.

Hoje, preferiram adiantar o movimento, já que até às 16h00 desta terça, o Plano de Saúde não havia sido reestabelecido. Também a PLR não havia sido paga aos 8 funcionários.
O Sindicato que estava no terminal realizou uma assembleia e a decisão foi para o início imediato da greve.
Agora com o pagamento da PLR informado pela empresa e com a volta do Plano de Saúde, todos os funcionários voltaram a trabalhar e os ônibus estão circulando normalmente.
O São Roque Notícias acompanha e instantes mais informações.

Fonte: da Redação

São Roque Notícias

Leias Mais..

Viação São Roque: Funcionários ameaçavam greve para amanhã

14:51 |

17/01/2017 12:45:08 - Atualizado em: 17/01/2017 15:11:20



AMPLIAR FOTO
Ônibus podem não saírem da garagem neste quarta, caso benefícios de funcionários não sejam pagos


De acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, os funcionários da Viação São Roque, que fazem todas as linhas dos bairros de São Roque e algumas intermunicipais como Mairinque, Ibiúna e Alumínio, ameaçavam entrar em greve amanhã, quarta-feira, 18.

A greve somente ocorreria caso a empresa não paguesse 8 funcionários que voltaram de férias e não receberam a Participação de Lucros e Resultados (PLR) e também não reestabeleça o Plano de Saúde de todos os funcionários.

O pagamento da PLR aos funcionários, que estava atrasado já algum tempo, foi resolvido na Justiça quando da última greve. Na audiência ficou definido que a empresa pagaria a PLR para cada 4 funcionários que saíssem de férias por mês.

Já o Plano de Saúde, os funcionários cobram para que permaneça em dia, pois, com a situação de momento não conseguem utilizar.

Greve deveria ter ocorrido na manhã desta terça

Devido as duas pendências, os trabalhadores acionaram o Sindicato na noite desta segunda-feira, 16, e marcaram uma assembleia na garagem para a manhã desta terça-feira, 17.

Eles se reuniram com a intenção de iniciar uma greve já nesta terça-feira logo pela manhã. O objetivo era fazer com que os veículos não saíssem da garagem.

No entanto, a direção do Sindicato conversou com a direção da empresa antes do início dos trabalhos dos funcionários e um acordo foi realizado.

Segundo o Sindicato, a empresa prometeu que até o fim da noite desta terça-feira, 17, regularizaria o Plano Médico e também e pagaria a PLR aos 8 funcionários.

Ainda de acordo com o Sindicato, caso não houvesse o acerto, a greve dos funcionários já estaria marcada para amanhã e assim os ônibus não sairiam da garagem nesta quarta-feira, 18, de manhã.

Ontem, a empresa pagou o vale alimentação, que inclusive segundo os funcionários, já estava atrasado. Deveria ter sido pago no máximo até dia 15.

Os demais benefícios, salário e vale foram pagos.

A expectativa era para o cumprimento do acordo sobre o pagamento da PLR e da volta do Plano de Saúde até esta quarta-feira, 18, e assim evitar uma possível greve nesta quarta-feira, 18, na cidade.

No entanto, os funcionários fizeram uma paralisação de uma hora no terminal. Em seguidaa, a empresa pagou a PLR e regularizou o Plano de Saúde. Desta forma o movimento foi suspenso e os ônibus voltaram a circular normalmente.
O São Roque Notícias acompanha.

Fonte: da Redação

São Roque Notícias
Leias Mais..

Prefeitura e direção da Viação São Roque farão segunda reunião

14:50 |





17/01/2017 13:43:45



AMPLIAR FOTO
Segunda reunião deve definir novos detalhes em relação ao transporte público na cidade


Prefeitura de São Roque e Viação São Roque terão mais uma reunião para discutir a situação da empresa no município O segundo encontro deve ocorrer entre hoje e amanhã.

A reunião será na prefeitura, assim como na semana passada, quando foi realizada a primeira conversa oficial com a empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade.

Desta vez, a empresa deve apresentar os números da prestação do serviço na cidade, entre eles, os recursos e as proporções em relação ao atendimento.

Na última semana, no gabinete do prefeito, Cláudio Góes, os representantes da empresa destacaram diversos detalhes do contrato e convênio com a prefeitura.

Na reunião, também estava presente o presidente da Câmara, Newton Bastos, o assessor jurídico da Prefeitura, Rafael Bonino, e do diretor de Administração, Eduardo Vieira.

Também foram discutidos os primeiros detalhes referentes à concessão.

Após a conversa, o prefeito Cláudio Góes, disse que a discussão é o passo inicial do Executivo visando uma solução aos problemas relacionados ao transporte público, e que acabam influenciando diretamente a vida da população.

“Esse foi o nosso primeiro encontro com os representantes da empresa. A nossa ideia é conhecer de forma detalhada as condições de operação da concessionária e fazer um levantamento do serviço prestado”, explica. “Queremos ter informações que nos permitam a fazer uma análise minuciosa do serviço. Esses dados vão nortear quais serão as nossas decisões na área do transporte público municipal”, finaliza.

Fonte: da Redação

São Roque Notícias
Leias Mais..

Crise empurra alunos para a rede estadual

14:46 |

Foram 32.350 novas matrículas de jovens saídos de colégios privados, um aumento de 18,2%

por 



Ana Carolina Machado era estudante de uma escola particular e ha dois anos mudou para a Escola Estadual Chico Anysio, no Andaraí - Bárbara Lopes / O Globo



RIO - Mariana Azevedo tinha 15 anos quando deixou o colégio particular para estudar na Escola Estadual Chico Anysio, no Andaraí. Filha de uma costureira e um bancário, ela teve que se adaptar à nova realidade da família, que ficou com o orçamento apertado por causa dos gastos com a faculdade de medicina da irmã mais velha.



— Foi bom para eu ter noção do que é a educação que todo mundo recebe. Na escola particular, eu tinha tudo de mão beijada — conta Mariana, que está na Chico Anysio desde 2015.

 


Este ano, 32.350 jovens vão passar pela mesma mudança: eles deixarão escolas privadas para estudar na rede estadual, que sofre as consequência de uma grave crise financeira. De acordo com a Secretaria de Educação, o número representa um aumento de 18,2% em relação ao ano passado, quando foram 27.357 matrículas de egressos da rede particular. Esse movimento vem aumentando a cada ano. Em 2011, foram 10.678. No ano seguinte,12.762. Houve queda em 2013, quando o estado recebeu 9.645 jovens de escolas particulares. Mas, em 2014, o número deu um salto para 18.349. Em 2015, nova alta: 21.753 inscritos.




O aumento acontece num momento em que as escolas estaduais enfrentam problemas de infraestrutura e até a falta de itens da merenda. O ano letivo de 2016 ainda foi prejudicado por greves e ocupações, em que alunos tomaram mais de 50 colégios e, em alguns casos, entraram em confronto com policiais.



QUALIDADE ATRAI MAIS ALUNOS, DIZ SECRETÁRIO
As escolas estaduais receberam 240,7 mil novas matrículas para este ano, um aumento de 8,4% em relação a 2016. O número ainda pode sofrer pequenas alterações, pois os alunos tinham até segunda-feira à noite para confirmar a inscrição. A maior parte deles vem da rede municipal. Há ainda uma parcela — 13.524 — que voltou a se inscrever na rede após passar um período fora da escola. No ano passado, foram apenas 3.852 retornos. A grande maioria das escolas estaduais no Rio é de ensino médio.

Para o secretário estadual de Educação, Wagner Victer, a transferência de alunos da rede privada é um dos efeitos da situação do país, que tem afetado o orçamento de muitas famílias:
— Em função da crise econômica, estudantes do setor privado começam a migrar. Eles também são atraídos pela qualidade do ensino no estado, que melhorou. No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), houve uma redução da diferença entre escolas privadas e públicas — disse Victer. — E há um número significativo de novos alunos que estavam longe dos estudos. Isso mostra que muitas pessoas que estavam trabalhando chegaram à conclusão de que, com o desemprego em alta, têm de se qualificar para voltar ao mercado.
Ele afirmou que o aumento da demanda por vagas nas salas de aula da rede estadual não vai agravar os problemas enfrentados hoje pelas escolas:
— Isso não me preocupa, porque eu sabia que esse aumento viria e estava me planejando nesse sentido. Estamos fazendo um trabalho de adequação da rede.
Apesar do argumento do secretário, a professora Cynthia Paes de Carvalho, do Departamento de Educação da PUC, especialista em sociologia política e gestão da educação, prevê um ano ainda mais difícil para o governo, com o aumento do número de matrículas.
— Acho que vai congestionar ainda mais a rede estadual. Obviamente, essa migração tem a ver com a crise — observou. — Hoje em dia, a rede privada é bastante cara, especialmente a do ensino médio.
Alunos e professores da rede estadual contam que já estão percebendo as consequências da falta de recursos do estado. De acordo com a professora Beatriz Lugão, integrante do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), a falta de porteiros e vigilantes nas escolas está prejudicando a rotina dos estudantes. Ela disse ainda que o grande número de aposentadorias de docentes poderá desfalcar algumas turmas. A rede tem hoje 67,2 mil professores, 240 mil novos alunos e 500 mil matrículas renovadas.
— Já chegamos a ter quatro mil professores saindo por ano da rede. Muita gente quer se aposentar antes da reforma da Previdência. Vamos ter milhares de aposentadorias sem reposição. O último concurso foi em 2014 — disse.
ESTUDANTES TIVERAM ANEMIA
Colega de Mariana no Colégio Chico Anysio, Ana Carolina Machado, de 17 anos, também deixou a escola particular em 2015, depois que seus pais, uma secretária e um comerciante, reorganizaram as finanças da família. Ela contou que faltaram funcionários para preparar a merenda e, por isso, alguns alunos chegaram a ter anemia, devido ao cardápio insuficiente:
— A alimentação, nos primeiros meses do ano, estava muito fraca. Só serviam ovo.
Apesar do problema, Ana elogiou o projeto pedagógico do colégio, que é bem diferente do da rede privada tradicional:
— Por ser em horário integral, conversamos com nossos orientadores e tentamos achar a melhor solução para a vida acadêmica e a nossa inserção no mercado de trabalho.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/crise-empurra-alunos-para-rede-estadual-20784291#ixzz4W3t6aaVr 
© 1996 - 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 
Leias Mais..

Professor concorre a prêmio por projeto ambiental no Amazonas

14:41 |



    • Segunda-feira, 16 de janeiro de 2017, 10h58
    O professor Menezes com os alunos: “O projeto inclui o desenvolvimento de filtros destinados ao tratamento da água, de forma a torná-la própria para o consumo e já é realidade (foto: arquivo pessoal)Na zona rural de Parintins, Amazonas, o professor Valter Menezes desenvolve o projeto Água Limpa para os Curumins do Tracajá, que atende à comunidade ribeirinha. Menezes já conquistou o prêmio Educador Nota 10 pelo trabalho e está entre os 50 finalistas do Global Teacher Prize, considerado o Nobel da educação.
    Nascido em uma família de 11 irmãos, com pai pescador e mãe agricultora, Menezes, ainda na infância, deixou a família na zona rural de Parintins, município de 112,7 mil habitantes, em busca de oportunidade de estudo. Os pais não eram alfabetizados e viviam de forma modesta, mas sempre deram valor à educação.
    “Meu pai dizia que a única herança que poderia deixar era a educação. Quem não quisesse seguir uma profissão, teria que seguir a dele, de pescador”, diz o professor. “O que eu via, o sofrimento dele ao chegar da pescaria, do seu trabalho, me comovia.”
    Menezes lembra que aos sete anos de idade foi estudar longe da comunidade rural. “Lá não tinha o ensino fundamental; a partir dali, então, comecei a buscar o ideal para mim: eu queria ser professor por achar, e continuo achando, que a profissão de educador é uma das mais belas que existe.”
    Assim começou a trajetória do professor, que leciona há 22 anos na Escola Municipal Luiz Gonzaga, na comunidade do Santo Antônio do Rio Tracajá, zona rural de Parintins. O município fica a 370 quilômetros de Manaus. Menezes foi diretor da escola por nove anos e em outros três atuou como coordenador pedagógico de dez outras. Hoje, dá aulas de ciências a 120 alunos dos quatro últimos anos do ensino fundamental. O trabalho vai além da escola e beneficia a comunidade ribeirinha.
    “Trabalhamos um projeto voltado para o meio ambiente e a questão da saúde”, afirma. Como professor de ciências, ele procurou dar resposta ao questionamento de um aluno, em uma aula sobre meio ambiente e água. O estudante queria saber porque as crianças e demais moradores da região sofriam com diarreia. “A partir desse questionamento, buscamos alternativa. Adotamos a prática pedagógica do espaço não formal para trabalhar a questão da água, que é um problema mundial.”
    Prêmio — O projeto que leva água limpa às famílias ribeirinhas, que não tinham acesso às redes de esgoto e de água potável, começou em 2014. No ano passado, Menezes foi reconhecido nacionalmente pelo empenho e ganhou o prêmio Educador Nota 10, oferecido por uma parceria de fundações voltadas para a área educacional. Em dezembro último, ficou entre os 50 finalistas do Global Teacher Prize, considerado o Nobel da educação.
    O trabalho, coordenado pelo professor, com o apoio de estudantes do nono ano, consiste na construção de fossas biológicas para evitar o despejo de dejetos no rio. O projeto inclui o desenvolvimento de filtros destinados ao tratamento da água, de forma a torná-la própria para o consumo. “É um projeto, não um experimento, e já é realidade; o povo está vivendo isso aqui”, diz Menezes. “São 70 famílias beneficiadas com o projeto das fossas biológicas, abertas para impedir a contaminação do lençol freático da nossa comunidade, de onde o povo tira a água para o consumo.”
    De acordo com o professor, 180 famílias que não contam com água encanada receberam o filtro bioativo. “Todas as dez comunidades da região do polo Tracajá foram beneficiadas com o projeto, e os alunos, de modo geral, estiveram envolvidos, assim como os professores. Foi um projeto inovador, e todos participaram.”
    Construção — Segundo Menezes, as fossas biológicas podem ser usadas por até 30 ou 50 anos. Cavadas na terra, eles são revestidas de tijolos e reboco para evitar a infiltração no lençol freático. “Fazemos um corredor, que chamamos de pirâmide; essa pirâmide recebe todo o dejeto humano”, explica. “Esse corredor é coberto com bueiros; em seguida, são jogadas três camadas de cacos de pedra, e o corredor é preenchido com seixo ou brita acima da pirâmide e, por fim, com terra queimada e esterco de animal. No local, é plantado um pé de bananeira.”
    A fossa, vista de cima, parece um canteiro. A raiz da bananeira absorve o líquido — podem ser usadas outras plantas, como a taioba ou tajá.
    Além das fossas, a comunidade usa os filtros bioativos, preparados em recipientes de plástico ou vidro. Para funcionar, basta inserir camadas de brita ou seixo, areia grossa e fina. Ao passar pelas camadas, a água sai filtrada.
    Bem-estar — Segundo o professor, com o projeto, os alunos se tornaram cidadãos mais conscientes e capazes de resolver problemas, especialmente na área ambiental. Mas ele garante que o maior impacto é o bem-estar da comunidade. “Não vemos mais surtos de diarreia, as crianças mostram aparência de uma vida mais tranquila e de bem-estar social, nossa comunidade não sente mais odor de banheiro nas ruas”, destaca Menezes. Hoje, nosso povo é mais consciente na questão da união para lutar pelo que é melhor para a comunidade.”
    Em março, o professor Valter Menezes vai a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para a cerimônia de premiação do Global Teacher Prize.
    Assessoria de Comunicação Social
    Leias Mais..